Games

publicidade
14 de setembro de 2012 • 23h01 • atualizado às 16h22

Zynga responde a EA em disputa legal com fabricante de videogames

Recentemente a Zynga lançou 'Montopia', game social semelhante a 'Pokémon'
Foto: Reprodução

O especialista de jogos online Zynga deu continuidade, nesta sexta-feira (14), à batalha que mantém com a gigante americana Electronic Arts (EA), acusando a companhia veterana de videogames a usar táticas ilegais para acabar com a concorrência. Em resposta a um processo apresentado pela EA em um tribunal federal de San Francisco, na Califórnia, a Zynga repudiou as acusações de ter copiado ilegalmente o jogo Sims e acusou o chefe da EA de estar "em pé de guerra" desde que o Zynga levou parte de seus funcionários.

"Hoje respondemos às reclamações da EA que consideramos que não valem nada", disse o conselheiro geral do Zynga, Reggie Davies, em um comunicado.Davis disse que o Zynga apresentou um contraprocesso por práticas comerciais anticompetitivas e ilegais, que incluem ameaças legais e demandas por acordos de não contratação. "Este é um subterfúgio destinado a desviar a atenção sobre o plágio persistente a outros artistas e estudos", disse o porta-voz de EA John Resenburg em resposta a perguntas da AFP.

"Seria melhor que Zynga tentasse reter o reduzido número de funcionários que tem e que deixassem de interpor demandas para ter mais", acrescentou.A Electronic Arts denunciou no mês passado a companhia Zynga, a quem acusa de ter copiado ilegalmente com seu The Ville o jogo de simulação da vida The Sims Social. "O tema legal chave é que acreditamos que o Zynga infringiu o direito autoral do nosso jogo The Sims Social, disse na ocasião Lucy Bradshaw, diretora geral da empresa Maxis, à qual pertence a EA.

AFP