1 evento ao vivo

Veja tudo que você precisa saber antes de jogar “Fallout 4"

Quinto jogo da franquia é um dos mais aguardados do ano

10 nov 2015
10h00
atualizado em 12/11/2015 às 10h19
  • separator
  • comentários

A série Fallout é tranquilamente uma das mais tradicionais na indústria dos videogames atual. Com cinco jogos principais no portfólio, a franquia nasceu em 1997, ganhou um segundo game no ano seguinte e ficou desaparecida por 10 anos. Quando saiu, no entanto, Fallout 3 foi recebido com glórias, assim como o jogo seguinte, New Vegas, dois anos depois. A sequência de fato, no entanto, levou praticamente mais meia década para ser confirmada. E no meio de 2015, foi a vez de Fallout 4 ser anunciado sob grande expectativa. Mas o que essa série traz de tão interessante para que seus jogos sejam aguardados desse jeito? Entenda melhor a seguir.

A história

Os jogos da franquia Fallout colocam você em um futuro distópico, em que a humanidade entrou em guerra por causa de recursos. Os combates só foram encerrados depois de um verdadeiro holocausto nuclear que dizimou quase toda a população mundial. Algumas pessoas, no entanto, sobreviveram por terem se abrigado a tempo em fortes subterrâneos, os chamados Vaults. É de um deles, o Vault 111, que sai o protagonista de Fallout 4, que se passa em sua maior parte 200 anos após o fim da guerra nuclear, mais precisamente em 2277 – o mesmo ano de Fallout 3. E, enquanto o abrigo do jogo anterior estava perto de Washington, o do novo se situa em Boston e é rodeado por um ambiente retrô e, ao mesmo tempo, futurista, que promete ser do tamanho do mapa de The Elder Scrolls V: Skyrim.

É do Vault 111, que sai o protagonista de Fallout 4, que se passa em sua maior parte 200 anos após o fim da guerra nuclear, mais precisamente em 2277 – o mesmo ano de Fallout 3
É do Vault 111, que sai o protagonista de Fallout 4, que se passa em sua maior parte 200 anos após o fim da guerra nuclear, mais precisamente em 2277 – o mesmo ano de Fallout 3
Foto: Bethesda / Divulgação

 

A história toda será narrada pelo ator Ron Perlmann, que fez Hellboy, e o protagonista, pela primeira vez, não será mudo. Mais de 13 mil linhas de diálogo foram gravadas para Fallout 4, o que é mais que Fallout 3 e Skyrim combinados. A trama também continuará depois que o jogo for finalizado, e será possível terminar tudo sem matar personagens.

O combate

O terceiro game da série pós-apocalíptica deixou de lado a visão isométrica e os combates por turno dos dois anteriores. No lugar, os desenvolvedores da Bethesda incluíram um estilo mais próximo do tiro em primeira pessoa que continuará em Fallout 4. O jogador poderá mirar a seu bel-prazer, mas também poderá contar com um recurso chamado de V.A.T.S., ou Vault-Tec Assisted Targeting System. O sistema desacelera o tempo e mostra em que parte do corpo os tiros darão mais dano, o que deve tornar as coisas um pouco menos difíceis no mundo devastado por bombas nucleares e repleto de animais e humanos mutantes. Inimigos mortos (e missões, é claro) renderão pontos de experiência, que virarão níveis e serão transformados em mais habilidades para usar em combate ou fora dele.

Um companheiro

Novo game da série se passará em Boston
Novo game da série se passará em Boston
Foto: Bethesda / Divulgação

 

Presente nos outros jogos da série, mesmo que apenas brevemente, o cachorro Dogmeat está de volta em Fallout 4. Desta vez, porém, o companheiro canino é imortal, o que deve evitar tragédias como as que aconteciam em Fallout 3 quando o cachorro era morto por algum monstro mutante em combate ou explorando algum buraco. Uma curiosidade: o animal é baseado no cachorro sem nome que segue Max em Mad Max 2. Aliás, até 12 companheiros diferentes poderão ser recrutados, e será possível inclusive desenvolver um relacionamento com aqueles que forem humanos, independente do gênero.

Visuais

Os gráficos mostrados nos trailers que foram divulgados até agora não foram muito bem recebidos pelo público, mas Fallout 4 não deixa de ser avançado nesse aspecto. O jogo será o dono do sistema mais avançado de criação de personagens já feito pela Bethesda, em que será possível alterar diversos aspectos do corpo do humano.

O ambiente também poderá ser modificado, já que o jogador terá a opção de construir um abrigo para ele e, aos poucos, fazê-lo crescer. Estruturas e defesas poderão ser erguidas, e personagens controlados pelo computador – como comerciantes – serão atraídos pelas obras e pela proteção e povoarão o local. Esse sistema de criação complexo, aliás, será estendido a itens, armas e armaduras.

Modificações

Por fim, como manda a tradição dos jogos da Bethesda, Fallout 4 suportará modificações, os populares mods. Esse suporte não será limitado aos PCs: quem jogar no Xbox One também terá acesso a esse recurso, que possivelmente chegará também ao PS4. Essas modificações costumam adicionar funções interessantes aos jogos e a prolongar bastante a vida útil deles – como aconteceu com Fallout 3 e ainda acontece com Skyrim.

 

Fonte: Dialoog Comunicação

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade