0

Homem de 46 anos ataca criança que o venceu em videogame

30 set 2011
04h33
atualizado às 04h37
  • separator
  • comentários

Furioso com a morte de seu personagem no game Call of Duty , um homem de 46 anos atacou fisicamente o responsável pelo "crime", um adolescente de 13 anos, de acordo com autoridades locais na Inglaterra, citadas pelo jornal Daily Mail nesta sexta-feira.

Mark Bradford foi morto a tiros no jogo que simula uma guerra e depois provocado pelo menino, uma vez que ambos usavam um microfone durante o jogo. Bravo, o homem foi confrontar o jovem, que estava na casa de um amigo, na cidade de Plymouth. Ao chegar, agarrou a garganta do adolescente, até que a mãe do menino os separou.

O adolescente, que não foi identificado, ficou com arranhões e vermelhidão no pescoço. Segundo a justiça local, Bradford simplesmente foi embora depois do ataque, sem dizer uma palavra.

"É patético que um adulto ataque uma criança indefesa desse jeito. Se você não consegue lidar com a perda de um jogo para uma criança, então você não deveria jogar", esbravejou a mãe do adolescente ao periódico inglês.

Bradford admitiu que o ataque foi um "momento de loucura", uma vez que o menino não ficava calado. "Eu estava jogando o dia inteiro e ele estava ganhando e ganhando de mim, e não ficava quieto. Ele não parava de falar e eu perdi o controle. Eu não sabia o que ia fazer", disse o responsável pelo ataque. "Não foi maldade, eu apenas agarrei ele. Eu já pedi desculpas, ele é um garoto decente", acrescentou em depoimento ao tribunal de Plymouth.

Sua defesa alega que Bradford tem problemas mentais e que ele apenas "perdeu o controle", além de o ataque não ter sido planejado, sendo incitado pela provocação do adolescente. A corte pediu um relatório completo sobre seu passado para poder proferir uma sentença. Bradford foi liberado sob fiança.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade