2 eventos ao vivo

Console, Kinect e entretenimento: saiba tudo sobre o Xbox One

Com a missão de ser sua futura central de entretenimento, Xbox One é lançado no País pela metade do preço do concorrente PS4

22 nov 2013
18h39
atualizado às 18h40
  • separator
  • comentários

A indústria dos games nunca antes teve um ano tão marcante como 2013. Com a irrefutável ideia de que o homem está cada vez mais hiperconectado a diferentes fontes de informação e serviços pela internet, o mercado dos jogos eletrônicos viu nos últimos 11 meses o gigantesco sucesso online e off-line de GTA V – o negócio com mais rápido retorno de investimento da indústria do entretenimento, custando US$ 265 milhões e rendendo US$ 1 bilhão em apenas três dias -; Candy Crush, o game de maior febre do celular, com 500 milhões de downloads; e, principalmente, o anúncio de uma nova geração de consoles, com o Xbox One, da Microsoft, e o PlayStation 4, da Sony, que prometem conectar usuários do mundo inteiro em uma experiência simultânea de jogo. Os games nunca tiveram tão facilmente na mão e vida das pessoas.

Essa popularização dos game se deve principalmente à internet, que transformou o “produto” videogame, comprado na loja e instalado no quarto do filho, em serviço de entretenimento para toda família, com opção de jogos, filmes, TV, lojas online, música, redes sociais, nuvem, compatibilidade com outros dispositivos móveis e até transmitir conteúdo – tudo sob demanda.

Todo esse poder de diversão em uma única plataforma é a visão que tanto a Microsoft quanto a Sony estão apostando para o futuro. E, chegando às lojas nesta sexta-feira (22) em diversos países, inclusive no Brasil, o Xbox One parece estar mais preparado para entregar esse gigantesco serviço, principalmente por três motivos: Xbox Live, a expertise da empresa de Bill Gates como uma das pioneiras empresas de software e internet e o Kinect. 

No Brasil, o Xbox One ainda tem mais uma vantagem. Montado na Zona Franca de Manaus, o console custa por aqui R$ 2.299, contra os R$ 3.999 do PS4, que chega oficialmente no País na próxima sexta-feira (29). Porém, antes de comparar gráficos e jogos entre concorrentes (sim, o PS4 é superior), vamos falar sobre a hub central do Xbox One, o coração do console da Microsoft.

Xbox Live
Grande vantagem competitiva do antecessor Xbox 360, o serviço online de jogos Xbox Live terá uma forte disputa frente às melhoras da PlayStation Network na nova geração. Mas, com um sistema de mais de 300 mil servidores interligados, a plataforma da Microsoft promete entregar um sólido suporte às partidas online e armazenamento na nuvem – se você tiver uma rápida conexão de rede, coisa que no Brasil é um forte empecilho.

A grande novidade do Xbox Live é o novo sistema Smart Match, que tem a missão de encontrar um jogador compatível com sua técnica, progresso e habilidade no game. Com capacidade para adicionar mil amigos, mais seguidores (como no Twitter), o serviço conecta jogadores mais facilmente. Porém, mesmo com essa vantagem em suporte de game e entretenimento, a Microsoft deixou de lado – pelo menos por enquanto – uma integração social mais apurada entre as pessoas, possivelmente pela fraca recepção da função no aplicativo do Xbox 360. A PSN, neste quesito, saiu na frente.

Outra decepção no lançamento do Xbox One é a falta do serviço de transmissão ao vivo dos jogos via o serviço de streaming Twitch. Enquanto a Microsoft o prometeu “até a metade de 2014”, o PS4 já está com o Twitch e o botão “share” funcionando.

Quando serviço de transmissão estiver pronto no Xbox One, o jogador poderá gravar e compartilhar sua jogabilidade com o serviço SkyDrive. Usando o reconhecimento de voz do Kinect, o usuário poderá falar “Xbox, grave isso” e os últimos 30 segundo é salvo em sua conta. Ainda é possível editar o vídeo, no aplicativo DVR, e compartilhar nas redes sociais. Tudo com comando de voz pelo Kinect, outra forte arma da Microsoft.  

O Xbox Live também permite que você jogue o título comprado antes que o download esteja concluído. Com duas CPUs em seu sistema, o console ainda faz atualizações e downloads “no fundo do sistema”, enquanto você joga ou assiste outras coisas.  

Porém, praticamente tudo que você quiser fazer além de jogar offline, como assistir Netflix e usar os editores de vídeo, terá que ser feito com a assinatura Gold, que nos Estados Unidos custa US$ 60 por ano. No PS4, os serviços serão gratuitos, apenas jogar online requer inscrição na PlayStation Plus.  

Kinect
Mais do que a Xbox Live, o Kinect é a grande vantagem do Xbox em relação ao seu concorrente. Profundamente conectado com a interface do console, o dispositivo de reconhecimento de imagem e voz (e até de batimentos cardíacos) pode ser usado para diferentes coisas dentro da experiência do Xbox One. Entre elas estão leitura de face para logar em sua conta, comandos para diversas funções e, é claro, jogos.   

Depois de anunciar que o console exigia a conexão constante com Kinect e com a internet, a Microsoft ouviu as fortes críticas dos consumidores e permitiu que o Xbox One funcione desconectado.

Entretenimento
Ser uma grande central de entretenimento para toda a família é o grande objetivo do Xbox One, como o texto até aqui já mostrou.

Mas como? Com a função chamada Snap Mode. Com ele, é possível rodar diversos programas simultaneamente, como TV a cabo, aplicativos, jogos e bate papo no Skype. Aliás, o Skype, serviço de conversação por mensagem, vídeo e voz comprado pela Microsoft em 2011, é umas das melhoras ferramentas para a popularização do Xbox One frente ao seu concorrente.

Porém, essas funções estarão disponíveis exclusivamente para usuários dos Estados Unidos no lançamento, com a adição de países ao longo do tempo. “Entregar o serviço de TV é complexo e estamos trabalhando entre diversas políticas e tecnologias em todo o mundo para fazer a transmissão ao vivo de conteúdo onde o Xbox One estiver disponível”, disse a empresa em comunicado.  

<a data-cke-saved-href="http://games.terra.com.br/infograficos/qual-sera-seu-proximo-console/iframe.htm" data-cke-888-href="http://games.terra.com.br/infograficos/qual-sera-seu-proximo-console/iframe.htm">veja o infográfico</a>

Segunda Tela
Para tornar o manuseio do Xbox One ainda mais intuitivo, além do Kinect, a Microsoft está integrando a interface da plataforma com uma variedade de smartphones, tablets e computadores, com o aplicativo SmartGlass, já disponível para Xbox 360. Com ele o usuário tem a opção de uma segunda tela, para entrar em listas de filmes, músicas, informações extras do conteúdo transmitido pelo televisor e até funções extras nos jogos.

Diretor da Microsoft tira Xbox One da caixa; veja componentes
Console
Com um design robusto, maior que o concorrente PS4 e o antecessor Xbox 360, o Xbox One foi pensado para integrar os equipamentos de sua sala de estar sem chamar atenção. Afinal, ele quer fazer parte da família. Entre suas conexões, o console possui entrada HDMI, Ethernet port para 5GHz wireless, três entradas USB 3.0, além de leitor de Blu-Ray, DVD e CD.  

Mas é o motor do console que interessa. Seu hardware é formado pelos processadores AMD Jaguar de 1.6 GHz e arquitetura x86 de 8 núcleos (CPU)  e GPU com processador AMD Radeon GCN com 1,23 TFLOPS e 853 MHz. Além disso, o Xbox One é turbinado com 8GB DDR3 RAM e HD de 500 GB, o que parece um universo de espaço, porém cada jogo baixado tem em média 50 GB de tamanho.

Mesmo com processadores semelhantes, a principal diferença gráfica entre o Xbox One e PS4 é que o primeiro roda em resolução de 720p, contra 1080p do console da Sony. Em vídeo comparativo, o site IGN mostrou que o videogame da Microsoft perde muito pouco na qualidade das texturas, sendo somente perceptível em grandes TVs. O exemplo usado foi no jogo Call of Duty: Ghosts, que em ambas plataformas rodaram em 60 fps com a mesma performance.

Resolução do Xbox One é menor do que o PS4, 720p contra 1080p, porém diferença é minimamente percebida
Resolução do Xbox One é menor do que o PS4, 720p contra 1080p, porém diferença é minimamente percebida
Foto: IGN / Reprodução

O controle do Xbox One também passou por evoluções. Foram 40 modificações que o deixaram ainda mais confortável e interativo, com melhor empunhadura, gatilhos que vibram conforme a animação do jogo e até sincronização automática. Essa última função é o grande charme do novo controle. Ao passá-lo para um amigo, o Kinect reconhece a mudança e até muda de perfil no Xbox Live. Ao deixa-lo de lado, para usar o SmartGlass, por exemplo, o Kinect lê a ação e reduz o consumo de bateria do controle.

O Xbox One ainda tem suporte para oito controles, que nos Estados Unidos são vendidos por U$ 60, contra quatro do PS4.  

Jogos
Mesmo com jogos de produtoras terceiras rodando em menor resolução que o concorrente, o Xbox One conseguiu uma boa gama de títulos já em seu lançamento, com algumas exclusividades extras. Entre eles estão Call of Duty: Ghosts e Battlefield 4, que lançarão seus DLCs  primeiro no console da Microsoft.

BGS 2013: XBox One ou Playstation 4?

Além dos jogos de tiro, o Xbox One recebe em seu primeiro dias os títulos: Assassin's Creed IV: Black Flag, Crimson Dragon, Fifa 14, Fighter Within, Just Dance 2014, Lego Marvel Super Heroes, LocoCycle, Madden NFL 25, NBA 2K14, NBA Live 14, Need Fos Speed: Rivals, Powerstar Golf, Skylanders: Swap Force, Zoo Tycoon e Zumba Fitness: World Party. Entre os exclusivos estão: Dead Rising 3, Forza Motorsport 3, Killer Instinct, Ryse: Son of Rome e Xbox Fitness.

Titanfall, Minecraft: Xbox One Edition, Project Spark, Wiki Kinect Sports: Rivals, Wiki Peggle 2 e Wolfenstein: The New Order estão prometidos para até o fim de março de 2014.   

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade